Ações e Projetos

Textos para pensar
Educação Ambiental
Ações
e Projetos

Entrevistas
Saiba
Mais

Indica-se
Encontros
Formativos

 

Banner 2

Ações e Projetos

Clique nos links abaixo e acesse a relatos e metodologias de ações e projetos de diferentes autores e instituições relacionados à Educação Ambiental e Água.


SENSIÁGUA II, Subsídios para materiais de sensibilização sobre águas subterrâneas (responsáveis: Anayra Giacomelli Lamas Alcantara; Frederico Yuri Hanai; Luciana Mitie Takara)

Sinopse: as águas subterrâneas são essenciais ao abastecimento das populações humanas e ao bom funcionamento dos ecossistemas terrestres. Apesar disso, são amplamente desconhecidas e pouco valorizadas. No intuito de buscar os melhores conteúdos e abordagens para o desenvolvimento pedagógico desta complexa temática, o Projeto de Extensão “SensiÁgua II: Subsídios para programas de sensibilização ambiental sobre as águas subterrâneas” investigou os materiais existentes sobre as águas subterrâneas e aplicou abordagem participativa civil em municípios integrantes das bacias hidrográficas do Pardo e do Tietê-Jacaré, no Estado de São Paulo.

Sala verde água viva: a práxis da educação ambiental na extensão universitária (responsáveis: Anderson da Silva Marinho; Carlos Senna Soares Farias; Francisca Mayara Pereira Moreira; Antônio Jeovah de Andrade Meireles)

Sinopse: o presente texto apresenta o resultado de práticas extensionistas desenvolvidas dentro do espaço escolar, sendo as atividades estruturadas a partir da perspectiva da Educação Ambiental. Destaca o potencial da Educação Ambiental na sensibilização dos agentes sociais diante das problemáticas socioambientais e o papel da integração universidade-escola na consolidação da sua responsabilidade desenvolvimento social.

Educação ambiental e gestão participativa: uma experiência de formação de rede socioambiental com comunidades ribeirinhas da sub-bacia do rio Parauninha em Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais (responsáveis: André Rocha Franco; Luiza Hoehne Mattos de Oliveira; Miguel Ângelo Andrade).

Sinopse: este artigo discute as estratégias utilizadas para a formatação de uma rede socioambiental com comunidades tradicionais ribeirinhas, residentes na sub-bacia hidrográfica do rio Parauninha, no município de Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais. Valendo-se das premissas da mobilização social e da educação ambiental crítica, o projeto alcançou resultados positivos quanto à sensibilização, ao envolvimento e à participação comunitária na gestão dos recursos hídricos locais.

Educação ambiental na discussão sobre os usos da água no ciclo de produção de bens de consumo: desenvolvendo uma atividade didática na escola (responsáveis: Vanessa Karine da Silva de Azevedo, Carolina Andrade da Silva e Laísa Freire).

Sinopse: neste trabalho apresentamos uma atividade didática para discutir o tema água. Buscamos ampliar os conhecimentos de ciências trabalhados na escola abordando o consumo, a questão econômica e o ciclo da água, debatendo o ciclo de produção de bens de consumo. Para isso, trabalhamos a atividade “o valor real das coisas” com estudantes e professores de escolas municipais do estado do Rio de Janeiro.

Semana da água do Alto Uruguai Catarinense: ação em rede, mobilização social e educação ambiental (responsáveis: Cláudio Rocha de Miranda; Vilmar Comasetto; Cícero Juliano Monticelli; Maikon Waskiewic; Celi Araldi Favassa; Marcos José de Abreu).

Sinopse: a Semana da Água do Alto Uruguai Catarinense constitui-se hoje, possivelmente, o principal evento de mobilização e reflexão do estado de Santa Catarina relacionado ao “Dia Mundial da Água”, comemorado anualmente no dia 22 de março. O texto apresenta um breve relato da trajetória deste evento, que já teve seis edições realizadas, e dos principais resultados obtidos em relação à promoção do uso sustentável da água.

Meio ambiente e cidadania: desenvolvimento de práticas sociais e educativas com alunos de escolas públicas da rede municipal de ensino, Macapá/AP (responsáveis: Débora Silva de Araújo; Mayná da Silva Mattos; Gerlany de Fátima dos Santos Pereira).

Sinopse: neste texto, apresentam-se práticas sociais e educativas realizadas com alunos de escolas da rede pública de Macapá-AP, com a abordagem de temas relativos à Educação para o Meio Ambiente. Buscou-se a sensibilização destes quanto aos problemas ambientais causados pelo descarte inadequado de resíduos que contaminam os rios e os lençóis freáticos, para que estas práticas não afetem o modo de vida da população local.

Debate na lagoa: um jogo de gestão socioambiental (responsáveis: Débora Gisele Graúdo dos Santos; Vinicius Scofield Siqueira; Laísa Maria Freire dos Santos)

Sinopse: o trabalho “Debate na Lagoa: um jogo de Gestão Socioambiental” visa compartilhar reflexões sobre a Educação Ambiental e a Água a partir da problemática da gestão em lagoas costeiras, usando como instrumento pedagógico o jogo Debate na Lagoa, que propõe aos participantes intervirem em um cenário de degradação socioambiental, refletindo sobre os conflitos e impactos das intervenções

Os significados dos ambientes marinhos e seus problemas ambientais para jovens do município de Rio Claro, interior do estado de São Paulo. (Responsáveis: Debora Cristina Ferrari Ramalho e Luiz Marcelo de Carvalho).

Sinopse: os mares e oceanos são fundamentais para a manutenção da vida no planeta e tem grande importância para a sociedade humana, inclusive para a população que vive em regiões afastadas da costa. Entretanto, as atividades humanas tem causado vários impactos nesses ambiente. Dessa forma, o objetivo desse trabalho foi compreender quais significados jovens de uma cidade do interior do estado tem acerca dos ambientes marinhos e os seus problemas ambientais.

Impactos no lago do juá, em decorrência de um empreendimento imobiliário em Santarém-Pará. (Responsáveis: Emilly Pinheiro De Oliveira, Thaiza Aparecida Ferreira Rodrigues, Max Tatsuhiko Mitsuya, Hélio Silva Auzier, Crislane Aguiar Griebler, Soraia Valeria De Oliveira Lameirão).

Sinopse: o trabalho aborda os impactos na atividade pesqueira no Lago do Juá, localizado na cidade de Santarém-Pará em decorrência de um empreendimento imobiliário. Em que a intensificação da dinâmica imobiliária na região instigou a realização deste projeto a fim de viabilizar respostas para problemas como a possível diminuição na demanda de pescado e a percepção dos pescadores quanto aos impactos sociais e ambientais.

A formação de professores de Língua Portuguesa para o trabalho com a educação ambiental: a transversalidade em pauta (Responsável: Helena Maria Ferreira)

Sinopse: o artigo em pauta tem por objetivo socializar experiências vivenciadas em um projeto sobre Meio Ambiente, de modo mais específico, a água, sob a ótica da transversalidade. Constata-se que ações sistematizadas sobre a temática permitem não somente a formação de professores críticos/reflexivos acerca das questões ambientais, mas também uma experimentação de ações didáticas capazes de provocar posturas éticas relacionadas à preservação e conservação ambiental, à diversidade, à sustentabilidade.

De onde vem a água? Práticas de pesquisa no IFMT, Primavera do Leste, Mato Grosso. (Responsável: João Pedro Marques Ribeiro).

Sinopse: o grupo de estudos intitulado “De onde vem a água? ”, desenvolvido em âmbito do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), com alunos do ensino médio integrado ao técnico, teve como objetivo fomentar nos alunos participantes a curiosidade por descobrir onde são e como se organizam os reservatórios e fontes de abastecimento de água de uma cidade, e , os agentes envolvidos e no complexo processo de abastecimento.

Cursos para a Formação de Educadores Ambientais para a Gestão de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Itapocu (SC): Concepção, Implementação e Diagnóstico Participativo. (Responsável: Kaethlin Katiane Zeh).

Sinopse: em 2013, o Comitê Itapocu concebeu e implementou Cursos para a Formação de Educadores Ambientais em sua área de abrangência, a Bacia Hidrográfica do Rio Itapocu. Os cursos foram aplicados em 5 municípios da bacia. A partir do diagnóstico participativo, constatou-se que a maioria dos 243 participantes envolvidos tem ciência dos problemas ambientais relacionados à água que assolam a região onde moram.

Educação Ambiental para o “Período do Defeso” da pesca: uma abordagem familiar com os pescadores moradores de Raposa, Maranhão, Brasil. (Responsáveis: Lucenilde Carvalho de Freitas; Ana Paula Pereira Viana; Raimunda Nonata Fortes Carvalho Neta).

Sinopse: a água e os peixes são fundamentais para a pesca. Desta forma, a presente pesquisa teve a finalidade de promover Educação Ambiental focada no “período do defeso” das principais espécies de peixes de interesse econômico com as famílias dos pescadores da comunidade Raposa (MA), a fim de que os ribeirinhos possam obter uma fonte alternativa de renda durante esse período, preservando os recursos pesqueiros.

Águas do Xingu. (Responsáveis: Luciana Galvão, Piero Valls, Andria Jaizza dos Santos Pimentel).

Sinopse: a Campanha Águas do Xingu desenvolve atividades de Educação Ambiental que buscam sensibilizar a população ribeirinha da região da Volta Grande do Xingu, entre os municípios de Anapu, Senador José Porfírio e Vitória do Xingu, no sudoeste do Pará, quanto à necessidade de proteger e conservar os Recursos Hídricos. O trabalho compõe o Programa de Educação Ambiental da UHE Belo Monte e incentiva o protagonismo da população residente no entorno da Usina.

O Uso da Água no Ambiente Escolar numa Região do Semi-árido Nordestino. (Responsáveis: Edmaira Lidiane Bezerra dos Santos, Maisa Clari Farias Barbalho de Mendonça, Valdir Alves de Mendonça).

Sinopse: o conhecimento do uso da água pode influenciar de forma positiva alunos do ensino fundamental maior de escolas públicas da região semi-árida do nordeste brasileiro, quanto aos cuidados que devemos ter com este recurso natural, provocando reflexões sobre o uso racional e escassez deste elemento essencial a vida, causando mudanças conceituais e atitudinais nestes educandos.

A importância da parceria interinstitucional para a sensibilização infantil no uso racional da água: Relatos da experiência do Dia Mundial da água na Paraíba. (Responsáveis: Flávia Dias Suassuna; Vanessa Oliveira Fernandes Câmara; Waldjan Lima Mendonça).

Sinopse: o texto apresenta a experiência do Dia mundial da Água, executado por instituições parceiras no estado da Paraíba. O evento objetivou a sensibilização ambiental acerca do uso racional da água através de estratégias educativas lúdicas.