Textos para pensar Educação Ambiental

Textos para pensar
Educação Ambiental
Ações
e Projetos

Entrevistas
Saiba
Mais

Indica-se
Encontros
Formativos


 

Banner 2

Textos para pensar a Educação Ambiental

Nesta seção você encontrará textos variados que estimulam a reflexão acerca de Educação Ambiental e Água. Clique nos links abaixo e acesse aos textos em formato *pdf.


Ana Alice De Carli –  A educação ambiental: condição necessária ao uso consciente e sustentável da água potável.

Sinopse: o presente texto visa abordar a importância da educação ambiental como instrumento necessário para o despertar ecológico, especialmente em relação à proteção das doces águas, tão necessárias à sobrevivência da vida no e do planeta terra.

Camila Justen da Costa – A educação ambiental como estímulo da percepção ambiental sobre a conservação dos recursos hídricos por produtores rurais

Sinopse: o texto versa sobre a participação dos produtores rurais na gestão compartilhada dos recursos hídricos, bem como o papel da educação ambiental ao estimular a percepção destes atores sociais quanto ao desenvolvimento das atividades agrícolas com práticas que permitam a manutenção do equilíbrio ecológico.

Caroline Filla Rosaneli, Marta Luciane Fischer, Thiago Rocha da Cunha, Anor Sganzerla, Ricardo de Amorim Cini – Reflexões éticas sobre a crise hídrica: o olhar da bioética ambiental

Sinopse: desde a importância para a sobrevivência e organização societária até os conflitos resultantes no seu abastecimento, das iniciais compreensões que antecedem a atual descaracterização deste bem comum na relação com o indivíduo, com a sociedade e com os valores coletivos, o texto fundamenta e delimita a potencialidade da bioética, mais especificamente a Bioética Ambiental, no conflituoso abastecimento da água e na crise hídrica, propondo o pensamento a partir de uma baliza ética.

Cíntia Camilo Mincolla e Nathalie Kuczura Nedel – Educação ambiental: uma alternativa para a preservação dos recursos hídricos

Sinopse: o presente texto tem como finalidade atentar para a importância da preservação dos recursos hídricos, propositando essa ação com base na alternativa do investimento em educação ambiental. Salienta-se que há legislações, as quais visam tutelar e proteger esse patrimônio natural, entretanto as mesmas não possuem eficiência, sendo necessária uma sensibilização da população como um todo.

Clarissa Suelen Oliveira – Educação ambiental para idosos: problematização da cultura do desperdício

Sinopse: a educação ambiental é muito mais disseminada do que antigamente. O intuito do estudo foi captar os relatos de experiência do período da infância sobre utilização de recursos naturais (metodologia qualitativa). Foi aferido que esses idosos têm conceitos diferentes do que é desperdício e do que é necessário. A partir da consciência sobre o fato juntamente com a ação transformadora é que se consolida a conscientização efetiva.

Claudia Regina Voroniuk – A escassez da água potável e a necessidade de novos paradigmas na sua utilização

Sinopse: a escassez de água potável é uma realidade em várias partes do mundo, agravada pelo consumismo exacerbado. Compreender conceitos como “água virtual” e “pegada hídrica” oportunizam a conscientização na utilização de bens de consumo. O artigo traz o exemplo pioneiro na América Latina que percebeu a importância da água não só para os seres vivos mas para toda a natureza (Pachamama) e assegurou constitucionalmente esse direito.

Daniela Nogueira – Adaptação e vulnerabilidades de gênero: as cisternas para captação de água de chuva como forma de convivência com a seca

Sinopse: texto adaptado do artigo “Segurança Hídrica, Adaptação e Gênero: o caso das cisternas para captação de água de chuva no semiárido brasileiro”, publicado no “Dossiê Gênero: uma abordagem necessária à gestão das águas”, da Revista Sustentabilidade em Debate do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília.

Lucas Antônio Viana Botêlho – Um convite a pensar a ecocidadania desde a formação de professores às práticas escolares

Sinopse: o texto aponta para a ecocidadania como um caminho possível e que dialoga imensamente com as práticas de escolarização, as quais a sociedade vem demandando. Diante disto, a escola e seus formadores carecem de compreendê-la e abordá-la, desde os espaços de sua formação até o chão da escola. É necessário repensar processos de mediação em Educação Ambiental, construindo práticas educacionais ecocidadãs.

Marcela de Moraes Agudo e Lucas André Teixeira – Para além da água como mercadoria

Sinopse: considerando que a água é um bem natural essencial à vida, compreender de maneira aprofundada sua exploração e seus usos em nossa sociedade é fundamental para entender a questão hídrica para além da aparência. Neste sentido, buscamos superar uma educação ambiental conservadora ao discutirmos a exploração da água no sistema capitalista e a condição de mercadoria a qual está submetido este bem natural.

Neusa Helena Rocha Barbosa – Água como elemento de reflexão para o resgate do feminino

Sinopse: o artigo apresentado defende a existência de uma forte associação do princípio feminino com as águas, argumentando que há uma identidade entre esses dois campos por estarem ligados à geração de vida. A lógica patriarcal, que separa humanos da natureza, explora a água assim como o feminino, desvalorizando esses dois aspectos. Dessa forma, o artigo aponta que o resgate do feminino colabora para a valorização e respeito à vida , em especial das águas pois ela é a essencial para a sustentação de todas as formas em nosso planeta.

Renata Bernardes Faria Campos; Thiago Martins Santos; Maria Celeste Reis Fernandes de Souza; Eliene Nery Santana Enes – Às margens do rio Doce: água e saber ambiental

Sinopse: este trabalho pretende provocar reflexões sobre a intencionalidade de se pautar, nas práticas escolares, estudos sobre redução dos riscos de desastres (RRD), com vistas à prevenção, à atuação crítica e à melhoria das condições de vida da população da bacia hidrográfica do rio Doce, em uma perspectiva ambiental. O contexto que orienta o trabalho é o município mineiro de Governador Valadares, um dos atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, de responsabilidade da mineradora Samarco (Vale-BHP Billiton), ocorrido em novembro de 2015.

Wagner José de Aguiar e Vanice Santiago Fragoso Selva – Entre a abundância e a escassez: implicações sobre a educação na gestão das águas

Sinopse: este texto busca contribuir para a reflexão crítica de educadores/as sobre os sentidos das práticas educativas na gestão hídrica participativa. Aborda a participação como meio e finalidade da ação educativa, discorrendo sobre seus tipos e dimensões. Na sequência tece olhares sobre o modelo da gestão participativa das águas e suas interfaces com a educação, refletindo limitações e possibilidades em um país hidrodiverso.

Tássia Biazon – Oceanos: contrastante império de riqueza e poluição

Sinopse: O principal impacto nos oceanos, que são os mais importantes reguladores do clima, atualmente são os resíduos sólidos. Decorrente do crescimento desordenado e destinação inadequada dos resíduos, as zonas costeiras são portas de entrada para dispersão da poluição nos mares e oceanos. O texto, originalmente publicado na Revista ComCIência (Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Universidade Estadual de Campinas), traz importantes dados que apontam estas zonas como grandes desafios para a gestão ambiental do país.

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone